Quando estou em São Miguel do Gostoso, eu gosto de tomar café da manhã vendo o mar.
Eu procuro a mesa e a cadeira onde a visão é melhor, mesmo que seja por uma nesguinha no muro.
A moça do restaurante, a da limpeza, a da recepção, todas sabem que eu quero achar o mar pela manhã e riem.
Dependendo do sol eu mudo de mesa, ajeito a cadeira, troco xícaras e talheres e mudo o adoçante.
E isso, todo dia.
Todo dia a procura da melhor visão do mar.
Hoje havia barquinhos também e eu fiquei tão feliz!
Feliz a ponto de escrever pra vocês.
E não deu para não pensar na vida.
E não é que a vida é uma eterna busca pela melhor paisagem?
Tem coisas que eu não queria ter visto, como a morte de minha querida companheira Graça e que me faz chorar até hoje.
Mas essas coisas que a gente não quer aparecem do mesmo jeito. E apesar delas, eu ainda busco o melhor cantinho pra ver o sol, o mar e os barquinhos. E ser feliz.
Todos os dias.