As pessoas escondem, escondem certas coisas, mas não adianta, uns mexem aqui, outros ali e a gente acaba sempre descobrindo o que quer. E olha o que já se sabia desde o inicio da semana?
Hoje a Fernanda Reali faz vinte aninhos, tá certo que a idade nem precisava contar que a gente ve olhando naquele rostinho lindo né Fe. Mas esconde o dia, poxa foi maldade.
Fernanda eu realmente vejo flores em você. E as encontro sempre que passo lá no seu blog e leio aqueles posts lindos, instrutivos, criativos e alguns extremamente comoventes que colocas lá. Vejo flores naqueles 140 caracteres do Twitter, atenciosos, humorados, com opiniões fortíssimas, hilários e sempre deixando aqui e ali, uma lembrança, um carinho pra aquele bando que se comunica por lá.

Eu Vejo Flores em Você

Vejo flores quando leio teus comentários no meu blog e em todos os outros que visitas com tanto carinho.
Vejo flores na atenção que dás a todas e a cada uma em particular, nos indicando a outras amigas da blogosfera, divulgando nossos post sempre com uma palavra tua para enriquece-los.
Vejo flores em você quendo leio A Gente Escolhe Ser Feliz, uma das frases que mais gosto de ler toda vez que entro em teu blog, e toda vez que leio me convenço mais ainda desta verdade. É necessário, inteligente e prudente, escolher ser feliz.
Vejo flores em você, porque com certeza você representa uma flor linda neste espaço virtual que é tão rico, especial e faz tanto bem, principalmente a nossos corações. Afinal é muito bom encontrar amigos assim, todos os dias e saber que não estamos e não somos sós.
Vejo flores em você porque onde você passa, mesmo que desta forma virtual de nos conhecermos e nos comunicarmos, fica muito de seu perfume pelo ar.
Fernanda, te desejo tudo de especial e que a tua escolha te acompanhe sempre.
Porque eu aprendi isso contigo. A Gente Escolhe Ser Feliz.
Obrigado amiga, e Feliz Aniversário.

P.S. Acho difícil alguém não conhecer essa menina linda, mas caso seja, não perca a oportunidade, passe aqui Fernanda Reali e perfume seu dia também.

Existem pessoas especiais, a  Luci é uma pessoa especial com o dom de tornar as pessoas especiais.
Pode existir algo melhor que isso?
Conviver com alguém especial e ainda ganhar a sensação de ser um pouco especial também, Acredito que essa seja a melhor maneira de fazer o bem, e a Luci faz o bem, com certeza,Aquela amiga que faz você se sentir melhor só por avisar -Ei, eu to aqui viu?

Feliz Aniversário Querida Luci


Pronto metade de qualquer angústia já foi, Aquela amiga que faz você fazer o bem porque mostra que sua parte pode ser pequenina, mas se juntarmos nossas pequeninas partes teremos muito e faremos muito, A Luci é uma pessoa especial, hoje é o dia especial dela e então eu quero dizer: Luci querida amiga, Feliz Aniversário. Que as flores venham em abundância para perfumar teu dia.
Que os doces sejam ainda mais doces e adocem tua vida.
Que as velinhas propagem a luz e iluminem teus sonhos.
Que o bolo seja recheado de carinho.
Que os presentes traduzam os amigos.
E que os abraços dos amigos reais sejam a concretização dos abraços de teus amigos virtuais, Luci querida amiga, Feliz Aniversário, te gosto muito, muito.

P.S. Bateu aquela curiosidade em vocês né, querem conhecer a Luci, passem aqui Vida , ela diz coisas lindas aqui e passe aqui também Artes da Luci , ela faz coisas lindas aqui, Mas não deixe de maneira nenhuma de ir aqui ó Blog Solidário, você vai entender porque a Luci é uma pessoa ESPECIAL que te faz sentir ESPECIAL também, Então seja especial mesmo, ajude a divulgar, ajude na campanha, ajude como puder, vem pra esse blog você também, é um presente de aniversário que a Luci vai amar e de quebra te fará muito bem.

E a nossa amizade?
Como fica?
Ficaremos assim
Em silêncio profundo?
Negando a nós mesmos
Que ela existiu?
Eu não te procuro
Você não me procura

A Nossa Amizade!

E ficaremos assim?
Somente silêncio entre nós,
E nossa amizade?
Ficaremos assim?
E nossas conversas?
E os nossos risos?
Era tão bom
Tão bonito



Ficou o silêncio
O que deveríamos ter dito
O que não falamos
E o fato mais triste
Não nos entendemos
Preferimos assim
Não é mesmo?
Silêncio somente



Não importa que um dia
Essa amizade tenha feito
Tanto bem pra gente
Ficamos assim
Eu no peito
Te carrego em silêncio
Tu também, mesmo que às vezes
Sinta saudades de mim



Mas sem problemas
Fiquemos assim
Dizem que o tempo
É sempre remédio
E quem sabe
A falta que eu sinto
Encontre cura
Aqui dentro de mim

Seus corpos falavam todas as línguas
Até a língua dos anjos
Seus corpos falavam
Mas se fossem falar suas bocas
Uma Torre de Babel
Existia entre eles!

A Dor dos Poetistas

E isso machucava o poeta
E o poeta inteiro doia
E doia tanto o poeta
Que não achava consolo
Nem mesmo
Na própria poesia

Quando eu tinha 14 anos, (faz um tempinho já), eu queria ter 06 filhos, sempre sonhei com aquela mesa cheia nos domingos, crianças correndo pela casa, brinquedos espalhados, risos, manhas, choros também, e no futuro, netos, muitos netos. Na minha cabecinha de 14 anos, era tudo fácil, começava com um, parava no seis e família pronta. Mas a vida não acompanha a facilidade de pensamentos de uma cabecinha de 14 anos.
Me casei aos 19, afinal queria ser mãe de seis e não vó, Passou um ano, e nada, nem o primeiro, nem o segundo. Lá fui eu, com essa tranquilidade que não demonstro porque não possuo, procurar um médico. Comecei com uma médica, exames, exames, exames e mais exames. Nisso foram quase dois anos. Ela descobriu depois de mais exames que meu marido precisava uma pequena cirurgia, nos indicou um médico para ele e assim foi. Exames, exames, exames, mais exames. Cirurgia feita, problema resolvido, parecia que desta vez daria tudo certo. Mais seis meses passaram, nada, cada mês era uma dor no coração, parecia uma faquinha afiada sendo enfiada devagarinho para ver até onde a dor seria suportável.
Retornei a médica, lembro até hoje, que neste dia eu fui sozinha, era final de tarde, uma chuvinha fria de inverno acompanhada de um vento forte, fazia congelar até os ossos, o dia cinza, se havia algo mais cinza que o dia era meu coração, que andava preto coitado de tanto sangrar aos pouquinhos.

Com Certeza é o Amor

Sentei na frente dela com a esperança de ouvir que era só uma questão de tempo, que em breve tudo daria certo. Pois bem, não foi o que aconteceu. A criatura, por quem até aquele dia eu sentia  uma certa admiração, olha pra mim, bem nos meus olhos e lasca, sem dó nem piedade.
-Iara, tu nunca vai ter um filho, desisiti. Se até agora não deu certo, pode desistir, Gelei, tremi, meus olhos encheram dágua, mas não chorei, dificilmente choro na frente de alguém, dei tchau, assim meio muda, meio tonta e sai, Quase, neste dia quase morri, atravessei a rua sem olhar e vinha vindo um caminhão, foi por pouco, muito pouco, mas ouvi cada elogio do tiozinho que vocês nem imaginam.


Vim pra casa, contei aquela novidade pro marido, nossa, ele ficou muito brabo, no outro dia rumou a capital, falar com o médico dele, que em palavras “meigas” disse que a minha médica tava louca, totalmente enganada, e nos deu o nome de outro médico. E foi aí que eu conheci meu amigo anjo, No dia da primeira consulta, meu marido não pode ir junto, fui sozinha, eu tremia, tremia mesmo, sabia que o médico não ia sair assim me dando um diagnóstico na primeira consulta, mas como já tinha tido uma experiência nada agradável, o medo me consumia, me dominava mesmo.
Quando entrei no consultório fui recebida pelo sorriso mais simpático que eu já conheci, dois olhos ternos me olhavam, foi instantâneo, senti um alivio, o medo se afastando, uma sensação de segurança que há muito eu não sentia. E o meu amigo anjo mandou eu contar tudo, coitado dele, deve sentir arrependimento até hoje, porque eu contei, tudo mesmo, a luta, o cansaço, a dor dos exames, a dor da espera, a dor mensal de ver o sonho transformado na realidade vermelha que nos visita mês a mês. E o pior, eu chorei, eu que dificilmente choro na frente dos outros, chorei ali, perante aquele homem que eu acabara de conhecer, contando minha dor maior e minha maior tristeza. Quando acabei meu relato, meu amigo anjo, começou as explicações necessárias em linguagem de pessoas normais, não em mediquez, para que eu entendesse quais poderiam ser os problemas e quais seriam nossos primeiros passos, porque seria assim, passo a passo, com calma.

Não vou encher vocês aqui de explicações de qual era o problema, o que eu tinha nem nada, Foram mais quatro anos, quatro anos de exames, exames e mais exames, três pequenas cirurgias, mais muitos meses de sonhos lindos com roupinhas, cheirinho de talco, mamadeiras e fraldas, transformados na realidade vermelha que nos visita mês a mês, Conclusão, vamos ao bebê de proveta, Duas tentativas frustradas, gente isso dói, dói tudo o que é necessário para o procedimento e dói profundamente a realidade de não dar certo. Depois da segunda tentativa, minha vontade era desisitir, esquecer, dizer chega, mas se tem alguma coisa que não combina muito comigo é essa tal de desistência, lá fui eu de novo, Em uma semana mais ou menos , são injeções e mais injeções, exames de sangue diários, ecografias, até ficar confirmado que é possível fazer a escolha dos óvulos para a inseminação.


E foi assim, no dia 13/06/88, lá fui eu pra faca de novo e desta vez enfim, deu certo,Meu filho Álvaro Luis (em homenagem a meu amigo anjo e ao pai) nasceu no dia 23/02/89, é o primeiro bebê pelo método GIFT do Rio Grande do Sul, quatro anos depois tive minha filha Gabriela, de maneira natural (a gente aprendeu a fazer sozinho viu. rsrsrr), mas a verdade é que uma das maneiras de curar o que me impedia de engravidar era uma gravidez, então sei que devo também a minha linda princesa à meu amigo anjo, E sabem o que eu queria mesmo dizer, foi o que escutei quando eu estava saindo do consultório na primeira consulta, na hora de dar tchau, meu amigo anjo pegou minha mão, me olhou bem nos olhos e disse.
-Iara, eu te prometo uma coisa, aqui, hoje e agora, talvez demore, vai dar trabalho, muitas vezes tu vai pensar em desistir, mas nós vamos ganhar esta luta, tu vai ter um filho, e eu vou estar do teu lado durante toda esta caminhada, Depois daquele hora, eu sabia, simplesmente sabia que daria certo, que eu ia conseguir. Afinal eu tinha ganhado um amigo anjo, e nada podia ser melhor que isso.


E olhem só gente que bela família eu e meu marido construímos, tá certo que foi necessário uma mãozinha, mas vamos combinar, são muito lindos os meus filhos, não são? E isso gente, essa força de um casal lutar, lutar, lutar e lutar, incansavelmente para realizar um sonho com certeza é amor.
E a dedicação do meu amigo anjo comigo, seu afeto, seu carinho, sua competência profissional e acima de tudo o coração mais humano que já conheci com certeza também é amor, Por isso eu digo, eu entendo bem do que é amor com certeza e do que com certeza é amor.

Querem conhecer meu amigo anjo? O nome dele é Álvaro Petracco. Tem algum casal amigo, ou parente, ou até mesmo você enfrentando essa luta, vem conhecer ele, não importa se você é do Sul ou de qual lugar do país, pois na clínica do meu amigo anjo tem gente até de outros países, pelo simples motivo de ele não ser somente um médico, mas ser um anjo também, Para conhece-lo é só passar aqui: Fertilitat e falar com essa pessoa maravilhosa da foto abaixo, que além de médico maravilhoso, anjo, vamo combina é bem gato né não?

E chega o outono, chega num dia lindo de sol, trazendo de presente os últimos calores do verão,Chega meio tímido, meio calado, apresentando com humildade suas cores pastéis, Chega meio assim, só pra avisar que vem, mas ainda te dando um certo tempo pro preparo, para não te pegar de surpresa, para que te acostumes aos poucos.

está chegando o Outono

Os dias serão mais curtos, as noites mais longas, a brisa a cada dia se fará um pouco mais fria, as árvores irão pouco a pouco perdendo suas folhas, e em breve calçadas em tom de marrom claro serão pintadas.
É chegada a hora de renovar ou pelo menos preparar a alma para os dias mais frios, mais escuros, mais chuvosos que estão por vir. É chegada a hora de deixar desbotar o dourado do verão, e aceitar que às vezes se fazem necessários tons pastéis na vida, pois são eles a preparação necessária para que voltemos as cores mais fortes, mais brilhantes.

Não faz mal ser tom pastel vez em quando, não há necessidade de brilhar sempre, de colorir sempre, às vezes é bom dar-se um tempo, o tempo de observar, de olhar para si mesmo e se perceber, e se conhecer.
Tempo de escolher novos sonhos, achar novos caminhos e refletir.
Permitir que a viajem para dentro de si mesmo seja suave como o cair de uma folha ao sabor dos primeiros ventos do outono, mas ao mesmo tempo produza mudanças permanentes na paisagem interior.

Assim como a folha da árvore que cai, quando ao nascer não ocupará o mesmo galho, nem o mesmo lugar, que sua renovação não permita que novos sulcos nasçam em cima de antigas cicatrizes, que as mesmas sejam curadas, fechadas e para sempre esquecidas, E que os sonhos que agora vais substituir sejam leves como a garoa de outono, mas constantes, para que saibas que é possível sua realização, E assim chega o outono, para permitir que te entregues a tons pastéis, e te renoves, e renasças, e ressurjas.
Porque o outono te da a certeza, que após sua passagem, te visitará o inverno, tempo de aqueceres tua alma e logo após chegará a primavera, e poderás outra vez brilhar e mostrar ao mundo todas as tuas cores, e te entregar a todos os teus amores, e revisitar teus amigos, e como num arco iris, voltar a sorrir sem medo, com muitos sonhos realizados e muitos outros à espera , pois ganhaste força quando te entregaste as cores pastéis da renovação.

Você na minha vida.

Você passa,

Fala comigo,

Me dá um sorriso,

Vejo uma chance,

Era só ilusão,

Você na Minha Vida!

Continuamos amigos,

E ao meu coração,
Sobra somente

Um dia, quem sabe
Nesses nossos encontros do destino
Que teimam em acontecer
A gente decida enfim
Que é hora de falar

Falar de ti, falar de mim

Um dia, quem sabe
Num desses momentos assim
Tenhamos a coragem
De falar de nós,
E então entender o fim

Mais um Dia Quem Sabe

Um dia, quem sabe
Vencendo o orgulho
Que sei ser teu companheiro
E sei habitar em mim
Possamos conversar

Um dia, quem sabe
Num desses encontros
Que a vida teima
Em nos arrumar assim

Eu e você,
Tenhamos coragem
Para explicar,
Como permitimos
Que nossa amizade
Chegasse ao fim

Um dia,quem sabe?

Sou poeta sim, só não tenho tempo livre, pra deixar que sobreviva o poeta que existe em mim. Sou poeta sim, nem tudo que escrevo possui destinatário certo, ou diz algo sobre mim. Mesmo que muitas vezes, possa ver nome e sobrenome num poema escrito assim. Sou poeta sim, mas as vezes me falta tempo pra deixar que sobreviva, o poeta que habita em mim. Mas existe aqueles dias, que todas as outras coisas não tem sentido para mim, vivo somente poesia e não tem como abafar, o poeta que mora em mim. Dizem que o poeta tem mania de ser triste, adora falar em solidão. Mas que culpa tem o poeta,

Sou Poeta

se os poemas mais bonitos nascem na saudade, ou numa grande desilusão. Sou poeta sim, mesmo que as vezes negue, ou até tente acabar com a poesia que mora em mim.Existe aqueles dias, que a brasa vira fogo, e não posso mais negar, que para mim sempre é mais fácil escrever do que falar. Sou poeta sim, e por ser só sentimento e viver com o coração, também sei não ter direito de transformar em poesia, toda a dor que há em meu peito. Por isso meus poemas, talvez aqueles mais profundos, nasçam em momentos assim, quando o poeta sufocado, já morto de cansado, sobreviva até a mim. E escondendo endereços, sobrenomes e nomes afins, faz em mim as poesias mais bonitas que conheço. Mesmo que eu insista, em deixar bem escondido, no meu peito reservado, no coração entristecido, a saudade que habita em mim.

Amores Passados

Como tentar explicarQue já nos encontramosQue em outras vidas nos amamosE que o mundo teima em nos separar
Será que vais acreditarSe eu disser para tiQue várias vidas já vivemosPosso até te fazer lembrar
Numa dessas vidas, Eras velho, eu muito novaPor mais que eu tentasseNão acreditou que te amava
Numa outra, Eu vim negra como a noiteE o preconceito nem deixouEu dizer que te gostava
Já fui rica,E então vieste pobreE a diferença socialNem deu chance pra este amor ser real
Mas de todas essas vidasA que eu lembro com carinhoFoi aquela que vieste peregrinoE eu um passarinho
Desta vez te acompanheiFiquei sempre do teu ladoPena que não entendesteO que dizia meu trinado
E agora mais uma vezEstou nascendo,Acredito que o destinoOu talvez um ser divino
Acabe por decidir,Que chegou enfim a nossa horaE que é nessa vidaQue começa agoraQue nós vamos nos amar.

Amores Passados

Que em outras vidas nos amamosE que o mundo teima em nos separar
Será que vais acreditarSe eu disser para tiQue várias vidas já vivemosPosso até te fazer lembrar
Numa dessas vidas, Eras velho, eu muito novaPor mais que eu tentasseNão acreditou que te amava
Numa outra, Eu vim negra como a noiteE o preconceito nem deixouEu dizer que te gostava
Já fui rica,E então vieste pobreE a diferença socialNem deu chance pra este amor ser real
Mas de todas essas vidasA que eu lembro com carinhoFoi aquela que vieste peregrinoE eu um passarinho
Desta vez te acompanheiFiquei sempre do teu ladoPena que não entendesteO que dizia meu trinado
E agora mais uma vezEstou nascendo,Acredito que o destinoOu talvez um ser divino
Acabe por decidir,Que chegou enfim a nossa horaE que é nessa vidaQue começa agoraQue nós vamos nos amar.