Sob nova direção, Editora da Unifesp quer ampliar o esquema de comercialização de seus livros

A professora Cynthia Sarti assume a direção da editora universitária

O catálogo da Editora da Unifesp, fundada em 2008, deve ficar maior na próxima Bienal do Livro de São Paulo (26/08 a 04/09), quando serão lançados mais quatro títulos:Formas do Teatro de Comédia – a obra de Oduvaldo Vianna, de Wagner Martins Madeira; A História da Democracia: um ensaio sobre a libertação do povo, de John Dunn; Lições para o homem casado (Portugal –séculos XIV-XVI), de Leandro Alves Teodoro, e Sociologia e superfície: uma leitura dos escritos de Siegfried Kracauer até 1933, de Patrícia da Silva Santos. Mas, mais do que isso, durante a Bienal, a editora universitária quer comemorar a sua refundação.

Catálogo da Editora da Unifesp deve alcançar a marca de 100 títulos até o fim de 2016 | © Divulgação

Catálogo da Editora da Unifesp deve alcançar a marca de 100 títulos até o fim de 2016 | © Divulgação

Para a missão de reestruturar a casa, a universidade chamou José Castilho Marques Neto para fazer um amplo diagnóstico e sugerir uma série de mudanças. “A reitoria da Unifesp me chamou e pediu um trabalho de consultoria que elevasse a sua editora ao mesmo patamar de outras editoras universitárias, incluindo um esquema de vendas, de divulgação, de participação de eventos de forma mais sistemática e de recriação do seu catálogo com o objetivo de dialogar com o público leitor”, explicou Castilho. “A editora nunca parou de editar, mas ela nunca tinha se constituído como uma editora voltada para além da própria universidade”, atestou.

Uma das primeiras medidas foi a nomeação de uma diretora editorial, cargo até então inexistente dentro da estrutura da editora. A escolhida foi a professora Cynthia Sarti, vinda da área de Antropologia do campus de Guarulhos, que assumiu o cargo no início dessa semana. “Hoje tem poucos livros da Unifesp circulando nas livrarias e a nossa ideia é ampliar esse sistema de comercialização”, disse a professora ao PublishNews. Além de aumentar a visibilidade dos livros no varejo tradicional, a Unifesp vai lançar, durante a Bienal, uma loja virtual na qual serão vendidos os seus livros e livros de outras editoras universitárias.

'Lições para o homem casado' é um dos lançamentos da Unifesp previstos para a Bienal de SP | © Divulgação

‘Lições para o homem casado’ é um dos lançamentos da Unifesp previstos para a Bienal de SP | © Divulgação

Em outra frente, Cynthia tem a missão de criar uma marca própria da editora, desenvolvendo uma linha editorial. “A nossa ideia não é mais apenas receber, acolher, avaliar e publicar livros que nos são entregues pelos professores da universidade, mas trabalhar mais fortemente na prospecção e também na indução de novas publicações vindas tanto de dentro da universidade quanto de fora”, explicou.

Para isso, a editora deve criar coleções pensadas a partir das áreas de atuação da universidade. Além disso, Cynthia deve encabeçar um novo conselho editorial composto por mais dez pessoas: sete delas vindas da Unifesp e outras três figuras que tenham reconhecimento acadêmico na sociedade brasileira. A decisão de colocar no conselho três representantes de fora da universidade tem como objetivo atrair publicações de fora. “Não seremos mais uma editora que só veicula o que é produzido dentro da universidade. Queremos promover um diálogo mais amplo possível com outras universidades, de dentro e de fora do país”, completou.

“Como a Unifesp é uma universidade que nasceu no campo da saúde, temas de interseção entre conhecimentos da área de humanas e as ciências médicas é um dos nossos campos de atuação no qual queremos continuar com muita força, mas o novo conselho editorial será responsável por desenvolver novas frentes”, comentou Cynthia. A nova diretora adiantou ainda que outro foco do catálogo, que deve alcançar a marca de 100 títulos publicados até o fim de 2016, daqui para frente deverá ser a área de Direitos Humanos, em especial livros que debatam questões de gênero e estudos sobre violência. “Esses são campos já instituídos dentro da universidade e são assuntos importantes na sociedade atual. Então, são temas nos quais a gente vai querer se concentrar bastante daqui em diante”, observou.

Na Bienal, além dos lançamentos, a editora ocupará 20 m² do estande da Associação Brasileira das Editoras Universitárias (Abeu) onde fará um evento para apresentar a nova Editora da Unifesp, no dia 26, a partir das 17h30.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *